banner equipa team

Team

People are our most valuable asset.

With different paths, both academic and professionally, we assembled a team with complementary skills and expertise, which allows us to provide a truly multidisciplinary service.

We foster a strong corporate culture, based on teamwork and spirit, and founded on competent professionals who share our values and contribute actively to innovation and continuous improvement of our services.

We work around clearly defined objectives, putting the focus on the client and their business. We traced each plan and take every decision according to needs of our customers, using management tools tailored to the geographical, cultural and legal diversity of the countries where we operate.

In order to provide an efficient service, and above all value added, we complement our structure with a team of external, national and international consultants with expertise and solid experience in different areas.

News

CTT concluem venda da antiga sede Assinada há um ano, a transacção foi concluída na sexta-feira passada. A empresa postal registará uma mais-valia contabilística de 16 milhões de euros, com impacto fiscal de cerca de dois milhões. O nome do comprador não foi divulgado. Ao fim de um ano, os CTT anunciaram a venda definitiva dos edifícios da sua antiga sede, em Lisboa, operação que leva a empresa postal a registar uma mais-valia de 16 milhões de euros, do total de 25 milhões de euros que representou a venda. Segundo o comunicado enviado esta segunda-feira, 18 de Dezembro, à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a escritura pública que formaliza a alienação foi feita na sexta-feira passada, 15 de Dezembro. "O montante total recebido pela empresa relativo à venda dos referidos imóveis corresponde ao preço contratado (o que representará uma mais-valia contabilística de cerca de 16 M€, com um impacto fiscal de cerca de 2 M€)," lê-se na referida nota. O nome do comprador não foi divulgado. A alienação tinha sido anunciada a 15 de Dezembro do ano passado, quando os CTT avançaram a assinatura de um contrato-promessa de compra e venda dos edifícios na Rua de São José, no centro da capital, por 25 milhões de euros. A empresa postal esperava concluir a operação num intervalo de 12 meses – o que veio a acontecer praticamente em cima da data auto-imposta. Há um ano, os CTT diziam ter recebido 2,5 milhões de euros de sinal, que seria descontado na altura da venda definitiva. Negócios 18/12/2017

CTT venderam antiga sede em Lisboa por 25 milhões de euros Os CTT – Correios de Portugal formalizaram a venda dos imóveis onde funcionava a antiga sede dos correios nacionais, em Lisboa, num valor de 25 milhões de euros, anunciou esta segunda-feira a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Os CTT assinaram sexta-feira a escritura pública de venda definitiva dos imóveis na propriedade da empresa na Rua de São José, em Lisboa, avançou a empresa em comunicado. O nome do comprador não foi referido. "O montante total recebido pela empresa relativo à venda dos referidos imóveis corresponde ao preço contratado (o que representará uma mais-valia contabilística de cerca de 16 milhões de euros, com um impacto fiscal de cerca de dois milhões de euros)", refere a empresa. A 15 de Dezembro de 2016, os CTT tinham celebrado o contrato-promessa de compra e venda dos imóveis. A empresa formalizou esta segunda-feira a venda dos imóveis onde funcionava a antiga sede dos correios nacionais. Os CTT – Correios de Portugal formalizaram a venda dos imóveis onde funcionava a antiga sede dos correios nacionais, em Lisboa, num valor de 25 milhões de euros, anunciou esta segunda-feira a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Os CTT assinaram sexta-feira a escritura pública de venda definitiva dos imóveis na propriedade da empresa na Rua de São José, em Lisboa, avançou a empresa em comunicado. O nome do comprador não foi referido. "O montante total recebido pela empresa relativo à venda dos referidos imóveis corresponde ao preço contratado (o que representará uma mais-valia contabilística de cerca de 16 milhões de euros, com um impacto fiscal de cerca de dois milhões de euros)", refere a empresa. A 15 de Dezembro de 2016, os CTT tinham celebrado o contrato-promessa de compra e venda dos imóveis. Sábado 18/12/2017

in